Sem VISA e Mastercard Bitcoin e Criptomoedas ganham lugar na Venezuela

By | maio 27, 2019

Sem VISA e Mastercard Bitcoin e Criptomoedas ganham lugar na Venezuela

  • Visa e MasterCard podem deixar de operar na Venezuela após 2020
  • Neste cenário, bitcoin e outras criptomoedas podem ser posicionadas como meios de pagamento em massa.

A Superintendência de Instituições do Setor Bancário (Sudeban), juntamente com o Banco Central da Venezuela (BCV), pediu ao bancos do país para desenvolver e implementar uma nova infra-estrutura para a realização de pagamentos em território venezuelano, uma vez que os operadores desses tipos de serviços, como Visa e MasterCard, poderiam deixar de operar em breve. Poderia ser a hora das criptomoedas?

COMO GANHAR DÓLAR PARA COMPRAR BITCOIN (ASSISTA AO VÍDEO)

O objetivo do Sudeban e do BCV é que o banco venezuelano tenha uma plataforma de pagamento que permita a atividade econômica do país no caso de as sanções dos Estados Unidos contra o país se intensificarem e as operadoras Visa e Mastercard suspenderem seus serviços no país. O BCV salientou em um comunicado á imprensa que ainda não aconteceu, mas eles estão apenas se precavendo caso aconteça.

Assim, os bancos venezuelanos devem ” implementar, a curto prazo, um sistema de pagamento independente com roteamento de dados local ” , de acordo com um comunicado publicado em 21 de maio pela Sudeban. A suspensão poderia ocorrer primeiro com os cartões de débito (em novembro deste ano) e depois com os cartões de crédito (a partir de janeiro de 2020).

O Sudeban e o BCV deram um prazo de 60 dias para os bancos apresentarem propostas.

Até o momento, a Sudeban realizou diversas reuniões com representantes de bancos, detalhando as características desse novo sistema, bem como a urgência de seu desenvolvimento.

Bitcoin e Criptomoedas seriam a solução?

O governo venezuelano não garante serviços como eletricidade e Internet, o que colocaria em dúvida a praticidade dessa solução, mas, além dessa incompetência, parece ser o cenário ideal para um sistema de troca de valor, de alcance global, concebido como uma solução de pagamento que dispensa terceiros, o que poderia ajudar a dispensar os serviços Visa e MasterCard.

O Bitcoin como moeda local

O software, criado por Satoshi Nakamoto, o Bitcoin, trabalha há mais de 10 anos e tem provado funcionar perfeitamente.

A aposta é arriscada, mas poderia funciona, especialmente considerando o crescente interesse dos venezuelanos em criptomoeda como refúgio a hiperinflação, bem como as perspectivas futuras, a valorização potencial que poderia alcançar o Bitcoin.

Uma decisão como essa criaria um importante precedente para adoção e poderia ter um impacto direto sobre o preço da moeda criptografada.

Seria a Venezuela o primeiro país a adotar em massa as criptomoedas?
Isso ainda poderia acontecer este ano elevando o bitcoin a mais de 100 mil dólares como prever os analistas?

Eis a questão?

Sucesso!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *